sexta-feira, 28 de outubro de 2005

MUDAR

Se estabelecido está, quem pode mudar? O costume exerce sua força sobre as mentes mais fracas, impossibilitadas de mudar. E segue-se estabelecido o que é errar e acertar. Difícil é encontrar alguém que concorde que a vida não deve ser baseada na quebra de um recorde. Numa competição acéfala. Seria melhor escolher um aspecto, fazer um recorte. O caminho traçado há muito vem sendo elaborado, entre erros e acertos, por homens do passado. Devemos simplesmente acatar esse legado? Maniqueísmos podem nos manter atados. Praticamente castrados. Paradigmas inquestionáveis nos mantêm parados.Ideologia, Academia e Estado: trabalham por uma grande hegemonia, uma espécie de ufania. A escola deveria adaptar-se à história de vida do indivíduo e não o contrário. Ninguém deve ser tratado como otário.A criança não deve ser jogada num receptáculo e ouvir calada sem ser solicitada ou estimulada. Que história é essa que está sendo contada? Não deve ser contestada? Ah! Que palhaçada...A televisão é uma rede de pesca. Ilusão que não presta. Faz crer a unidade da União. Trata igual qualquer região. Em comum apenas o chão. O planeta. Algumas estruturas. Mas não os costumes, as culturas. Uma grande nação! Acredito nisso não. Apenas um grande caldeirão.Pra que servem heróis? O que eles fizeram por nós? Precisamos é de ação. Cada um e sua própria disposição. Menos demagogia e mais energia. Menos altruísmo e mais parceria. O que interessa são as idéias e não sua autoria. Conhecimento não é mercadoria, é produção humana do dia-a-dia. Não é regalia, é alforria.Você está sendo filmado! Sorria?

Nenhum comentário: