sexta-feira, 3 de março de 2006

Agora vai!

Pronto, agora o ano começou no Brasil. Passou o Carnaval. Como quase todo brasileiro que se preze, lá estava eu acompanhando de perto a folia. Bem de perto, diga-se. E por incrível que pareça, em meio a marchinhas, funks, axés e toda sorte de músicas do tipo, tive uma reflexão: lá no Oriente Médio a galera se matando por causa de algumas charges envolvendo preceitos religiosos. Aqui no Brasil, a putaria rolando solta.

Por mais que falem, o Carnaval e o futebol são duas de nossas preferências que, se forem bem administradas, não precisam ser o ópio do povo, pois não são nada mais que duas de suas possíveis manifestações artísticas.

Depois da ressaca, fiquei-aqui-pensando que investimento em cultura e esporte é a saída para a falta de trabalho em nossa sociedade. Ora, a Indústria e o Campo já não absorvem mão-de-obra suficiente pra suprir a falta de emprego. Então, a profissionalização do Carnaval, como começa a acontecer no Rio, pode ser um dos caminhos de acesso à Carteira de Trabalho e aos direitos civis. Assim como um campeonato brasileiro bem estruturado, com séries A, B e C bem disputadas, pode proporcionar boas oportunidades de colocação pra rapaziada sem outras perspectivas. Basta que os clubes também estruturem de forma adequada suas administrações.

Mas é necessário também, investimentos em outras áreas, como cinema, teatro e demais manifestações artísticas. Além, é claro, de investimento em outros esportes e não apenas no futebol. Sempre aliando esses projetos a Educação e a Mídia. Educação para que o entretenimento não se torne ópio. Mídia livre para que se divulgue atividades construtivas, e não apenas o que interessa aos donos dos meios de comunicação.


Antes carros alegóricos que tanques de guerra.
Antes o repique da bateria que rajadas de metralhadora.
***

Um comentário:

Camila disse...

Adorei esse desenho!!! Ficou muito bomm!!!