terça-feira, 1 de maio de 2007

Eduardo Galeano

Aconteceu na Argentina no início de 2002: em plena guerra contra o povo, os bancos tinham confiscado depósitos. Norberto Röglich, aposentado, doente, desesperado, lançou-se ao assalto de uma fortaleza financeira. Na mão, uma granada: “ou me dão meu dinheiro – só o que é meu – ou vamos todos explodir”. A granada era de brinquedo, mas lhe devolveram o dinheiro. Depois, foi preso. O promotor pediu de oito a dezesseis anos de prisão: para ele, não para o banco.
_____
(Interpretação livre de Antônio Abujamra)
***

Nenhum comentário: