quinta-feira, 26 de julho de 2007

Nesta postagem, uma participação especial

Após ler a última postagem deste blog, nosso caro colega e amigo João Paulo (sociológo formado na mesma tradicional e pouco conhecida Faculdade que nós do PoM), deixou um comentário e, ainda, trocou uma idéia conosco via MSN. Como andamos meio sem assunto, resolvemos publicar o bate-papo, que segue logo abaixo.
[...]
JOÃO PAULO diz: Você leu o comments no blog?
léo (PoM) diz: Li, legal! Que bom que você resolveu participar.
[...]
JP diz: Ficou bem louco... Ainda mais quando você escreveu que os malucos quando não sabem que curso fazer, partem para Administração.[risos]
léo (PoM) diz: [risos] Mas não é verdade?
[...]
JP diz: É sim, concordo com tudo que você disse... Os caras fazem faculdade como um curso puramente instrumental, não pelo lance de gostar. Eu tenho uma amiga que acha que vai ficar rica porque fez Administração no mack [Mackenzie]... Se tornou uma pessoa vazia.
léo (PoM) diz: Cara, o pior é que esse discurso é válido... Ela realmente tem grandes chances de se dar bem, ter um ótimo salário... Por isso que a galera embarca. É difícil tirar a razão dessas pessoas. O capitalismo é foda, está no espírito mesmo.
JP diz: É verdade, ontem depois que li o texto no blog, fui atender um senhor pra fazer uma inscrição (eu trabalho no centro público de trabalho de Santo André), daí eu vi o seguinte... Quem faz faculdade somente para o mercado continua querendo que as estruturas permaneçam do mesmo jeito, enquanto quem está de fora porque não tem condições nem preparação para cursar uma Universidade pública permanecerá à margem. Esse senhor sempre trabalhou como pedreiro, mas nunca conseguiu um registro em carteira... Agora você imagina os milhões iguais a este homem que tem família, em muitos casos problemas sérios com álcool e drogas. Não tem estrutura familiar nenhuma... E de geração em geração o problema só fica mais complexo. Por isso que Marx é do caralho! Tudo isso ele já havia "profetizado" lá no séc. XIX.
léo (PoM) diz: O interessante de Marx é que ele fala em estruturas, não é? Essa é uma estrutura histórica que só pode mudar ao longo do tempo... É preciso uma mudança cultural... Daí vem o lance do Gramsci, de criar uma hegemonia... Mas essa hegemonia não pode vir à força como quiseram fazer na URSS... Tem que ser aos poucos, com as pessoas criando consciência... Mas isso demora muito (se é que é possível). Sinceramente não sou muito otimista quanto à isso...
JP diz: Ele resume o lance das estruturas no capitalismo com a simplificação do antagonismo de classes: burguesia x proletário.
léo (PoM) diz: Essas estruturas ainda perdurarão por muito tempo.
JP diz: Você se lembra do lance de uma nova esquerda proposta por Bourdieu?
léo (PoM) diz: Não exatamente.
JP diz: Mas o foda é que ele é bem claro, só discute estes lances quem é sociólogo – entenda sociólogo como catedráticos e doutores – ele tira a participação popular do processo.
léo (PoM) diz: Como seria isso?
JP diz: Eu não me lembro direito a proposta dele... Nós vimos isso no 2º ano com o Fernando (Pinheiro, professor de Sociologia).
JP diz: Mas eu tenho anotações no caderno... Depois eu vejo e a gente conversa. [risos]
léo (PoM) diz: Putz... [risos]
JP diz: Sociólogos de merda, não passamos disso! [risos]
léo (PoM) diz: Você é mais um profissional picareta, formado por uma faculdade de merda. [risos]
_____
Por enquanto é isso, queremos agradecer ao João pela participação. E assim que ele ler as anotações que fez no caderno sobre Bourdieu e a Nova Esquerda, quem sabe, convidamos ele novamente.

***

Nenhum comentário: