segunda-feira, 16 de junho de 2008

Pichação: arte ou não? - parte I

Leonardo André

Neste domingo (15/06/08), a Folha de São Paulo, no caderno Ilustrada, trouxe matéria assinada por Thiago Ney com a questão acima. Segundo o jornalista: "a polêmica questão voltou a ser notícia na última quarta (11), quando Rafael Augustaitiz, 24, aluno de artes visuais da Belas Artes, foi detido ao pichar, com amigos, muros e paredes da faculdade paulistana. Para Augustaitiz, o ato foi seu trabalho de conclusão de curso. Para a faculdade, foi vandalismo."


E continua... "Discutir se a pichação é uma expressão artística ou um crime contra o patrimônio é o que faz um documentário que acaba de ser filmado em São Paulo.
Os diretores do filme (ainda sem título), os irmãos Roberto T. Oliveira e João Wainer - este último, fotógrafo da Folha -, negociam com distribuidoras o lançamento nos cinemas."


A folha disponibilizou o vídeo em seu site. Para quem não tem costume de ler o jornal nem de frequentar o site, disponibilizamos aqui também. No entanto, vale a pena clicar aqui para ler a matéria completa que traz textuais de "pixadores", revela algumas das gírias utilizadas e fala de um certo "estilo paulistano":


"A pichação praticada em São Paulo, com linhas elásticas, retas, formou um estilo próprio, que chama a atenção de especialistas de vários países. "


Diz o jornalista, que a pichação "é uma comunicação "fechada", que não tem a intenção de dialogar com a cidade."


Vejamos então o vídeo, que por conta da definição acima eu chamaria de POPULARMENTE OCULTO:

video

Um comentário:

panoptico disse...

livro livre para download organizado por um dos pioneiros http://www.editoradobispo.com.br/site/download.php

uns comentarios:
http://panoptico.wordpress.com/2008/01/09/guia-pratico-ilustrado-sobre-pixacao-em-sao-paulo/

abraço!