terça-feira, 5 de agosto de 2008

Qual a sua identidade?

reprodução do blog Identidade em Rede *

Um curto roteiro no centro nos mostra a história da cidade de São Paulo, e com um pouco de reflexão pode superar qualquer aula de História: o Triângulo que liga as ruas Boa Vista (da Praça da Sé até o mosteiro de São Bento), Líbero Badaró (do mosteiro e do metrô São Bento até o Largo São Francscico) e Benjamim Constant (que liga o Largo São Francisco a Praça da Sé). Neste pequeno percuso podemos aprender muito sobre o nascimento da cidade e seu dessenvolvimento econômico, expressos na arquitetura e nas instituições ali localizadas.

Iniciamos pelo Pateo do Colégio, que marca a fundação da cidade pelos Jesuítas. A igreja atual passou por várias reformas.

Dentro, um quadro no café mostra em detalhes como era a cidade em meados do século XIX: a Várzea do Carmo, o Gasômetro e as antigas construções.




E, nos fundos, temos a mesma vista HOJE!
Aliás, a rua chama-se Boa Vista porque era uma atrativo para as famílias, aos finais de semana, ver a Várzea do Carmo, quando estava cheia (repare as partes em azul claro no quadro). Na seca, (e já no século XX) o terreno era usado para as partidas de futebol de operários, e daí "futebol de várzea". Que nome se daria hoje à rua?

Ainda no Páteo, temos idéia das transformações vividas pela cidade através da arquitetura:








Seguindo pela Boa vista (conhecida também como a rua dos bancos - primeiro centro financeiro da cidade), chegaremos até o mosteiro de São Bento, outro ponto turístico bastante visitado (pelo lado de fora) da capital:
Voltando pela Líbero Badaró, em direção ao Largo São Francisco - onde se localiza a primeira faculdade de direito (e até hoje tradicional) da capital -, entramos nas ruas internas ao triângulo. Aqui encontramos, por exemplo, um edifício que é a bandeira do estado de São Paulo:


E que tal o primeiro prédio com projeto arquitetônico de Oscar Niemeyer na cidade de São Paulo com direito a mural (hoje bastante deteriorado) de Di Cavalcanti? Eis o Edifício Triângulo:


Como podemos ver, um curto passeio pelo centro da cidade pode nos mostrar marcas do seu nascimento, da influência da religião católica, do desenvolvimento artístico, econômico (café) e cultural na arquitetura, assim como da rápida transformação por que passa São Paulo, provocando significativas mudanças nas noções de Espaço e Tempo das pessoas que aqui habitam, mudanças visíveis hoje também nos bairros populares.
Outros hábitos, no entanto, permanecem. Flagramos, por exemplo, a existência de uma horta cuidada por garis num dos raros espaços livres do centro (vista da Boa Vista):

Continua também o comércio ambulante, que desde 1850 procura espaço nestas ruas movimentadas e se defronta com o poder público (a eterna busca do sustento!).
E da mesma forma que buscamos na cidade as marcas de seu desenvolvimento e da sua identidade, podemos olhar para nós mesmos e para nosso bairro para buscar a nossa identidade e a relação desta com o todo (os outros, a cidade e o país)!
_________________________
* O projeto Identidade em Rede, que mantêm o blog do qual esta postagem foi reproduzida, é uma idéia de Júlio Canuto, Leonardo André (que escrevem o PoM), João Paulo Fagundes Ledo e Roberto Tristão, e tem como objetivo promover a cidadania e a valorização do espaço público através do conhecimento a respeito da Identidade, em nível individual e coletivo, proporcionando a formação de consciência crítica sobre a realidade social. Iniciamos as atividades em março deste ano e no dia 02/08 encerramos as atividades com a primeira turma. Os resultados podem ser consultados no blog do Projeto (o link está no início do texto).
Agora estamos revendo esta primeira experiência e adaptando para novas oportunidades, contatos podem ser feitos através do identidadeemrede@yahoo.com.br .
Fotos: João Paulo Fagundes Ledo

Um comentário:

Claudiana disse...

Adorei a proposta. A matéria está muito bacana!