sábado, 17 de janeiro de 2009

Seriam as bicicletas invisíveis?

por Leonardo André
Um carro aguarda num cruzamento, enquanto na via principal outros cruzam sem parar. No final da fila, uma bike. Quando o último motorizado atravessa o cruzamento, aquele que aguardava arranca. O ciclista, como se invisível, sumariamente ignorado pelo motorista, precisa frear ou dar um jeito de desviar.

Cena corriqueira pra quem usa a bicicleta como meio de transporte na hora do rush.

Engraçado que mesmo alguns pedestres agem da mesma forma, como se uma bicicleta não oferecesse risco num eventual acidente. Aguardam até que os carros cessem por um breve intervalo, para que possam atravessar a rua. Mas a bike segue ignorada. Há algo que costumo chamar de imperativo categórico, incrustado no imaginário coletivo, de que a bicicleta é apenas um brinquedo, coisa de criança no parque aos domingos - jamais um meio de transporte.

O pior é que mesmo quando somos enxergados, muitas vezes somos desrespeitados, como se fossemos cidadãos de uma casta inferior.

Dia desses, voltando do trabalho, descendo a Avenida Lins de Vasconcelos, no cruzamento em frente à Igreja, num ponto em que a via se estreita, direcionei a bicicleta até o meio da pista, de modo a impossibilitar aos automóveis que me ultrapassassem, já que ali o meio-fio é bastante esburacado e prejudica deveras o equilíbrio, colocando minha integridade física em risco. Um motorista, do tipo invariavelmente apressado, não hesitou em meter a mão na buzina enquanto eu atravessava o trecho. Quando passou por mim, pela esquerda, com vidros abertos, pude dizer a ele que o uso da rua não é exclusividade dos donos de carros. Mas esse é apenas um entre tantos outros episódios da mais pura falta de educação e respeito que já presenciei no trânsito. Campanhas educativas talvez pudessem tornar a bicicleta mais visível. Mas quem se importa?

_________
imagem: Claudius
***

3 comentários:

Clau disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pitadascotidianas disse...

Excelente post. Infelizmente as biciletas são invisíveis e, ainda, tem motorista que acha que seta e buzina são brinquedos... ah!lindo desenho ;)
Clau

♥ Daia Alves ♥ disse...

Como diz meu pai ciclista...somos considerados seres menores por nossos meios de transportes serem as magrelas!

Mas ja acontecem algumas passeatas em prol dos ciclistas, pelo menos.