segunda-feira, 27 de abril de 2009

Toma essa...

por Júlio Canuto
"Se sofrer de câncer justifica roubar o estado brasileiro,
passar fome justificaria qualquer outro crime"
.
A frase acima é de Carlos Roberto, leitor do site Jornalismo Comunitário, comentando artigo de Gilberto Dimenstein sobre a prisão de Eliana Tranchesi, da Daslu, intitulado A prisão de Eliana Tranchesi é um espetáculo?. O comentário completo pode ser lido clicando aqui .
.
Taí uma questão polêmica. Gilberto diz em seu artigo que:
.
"Não tenho nada contra que se tire até o último centavo de quem fraudou e deve dinheiro ao poder público. O que não entendo, porém, é como se prende alguém que está em meio a um tratamento de câncer, não oferece risco à sociedade e, até agora, não deu sinais de que pretendia fugir do país. Afinal, estava pagando suas multas". (grifo meu)
.
De fato, uma das premissas (talvez a principal) para se prender alguém é o risco que tal pessoa oferece à sociedade. Mas se o risco é caracterizado pelo tipo de crime, ela poderia, SIM, oferecer risco, já que foi pega em reincidência. Por outro lado, como fica a questão humana, tendo em vista o tratamento a que Eliana se submete? Questão semelhante ocorre nos casos em que idosos são condenados. Isso sem falar nos "presos comuns", que adoecem e morrem nas penitenciárias - quem leu Estação Carandiru sabe do que estou falando.
.
Mas, presumindo que a lei aplicada a um, seja válida para todos: vamos, pessoal da justiça, vocês devem dar uma resposta à sociedade! Se ela deve cumprir a pena e ao mesmo tempo fazer o tratamento, o que será feito?

Um comentário:

Clau disse...

Curioso, né? A não ser no caso dos presos políticos, ninguém comenta todos os suspeitos e criminosos que são torturados todos os dias por políciais.