quinta-feira, 24 de setembro de 2009

365 pitadas

por Júlio Canuto
.
Menina, saída do pé de manacá, da infância, das fábulas e da paz para o primeiro diálogo com o mundo. De cara se fez ouvida, houve já colaboradores. E a conversa era longa... Pediu fogo. E deu uma profunda tragada. Da fumaça saíram versos.
.
Por aí, a moça prosseguiu com suas pitadas. De segunda, quarta ou sexta, ou seja, em qualquer dia. Suas palavras são como um teletransporte. Sem açúcar, conhece o amargo da metrópole. De sua janela observa a selva. O movimento contínuo e silencioso dos pontinhos lá embaixo tem algo de melancólico.
.
De pensamentos da janela e diálogos muitas histórias saíram. Histórias reais - embora não como o real, mas do jeito que se lembrava.
.
Incessante.
.
.
Nas suas crônicas fragmentos de dias, descobrindo a beleza (ou resignação?) dos momentos. Isto, o mais bonito... como tão belo também foi o desatino, como belo também foi a revelação do Casanova apaixonado. E as imagens então!?


Liberdade, com cara de sábado de sol ao fim da tarde, tranquila, silenciosa, solitária. E as vezes às gargalhadas, com papo, pinga e petiscos. Gostoso ser conduzido por suas palavras. Pulo o muro para espiá-la.
.
Ouço o que a menina diz:
.
"Há quem diga que, quando se vive o mágico, leva-se seus fragmentos por toda a vida. (...) Guardo as essencias que a vida me dá, no silêncio da minha memória, e, aos poucos - diante da visita - vou abrindo as janelas da minha alma."
.
Com isso durmo. É alta madrugada. Amanhã: quem sabe um post?

__________________________
Uma pequena homenagem ao Pitadas Cotidianas, que neste mês completou um ano.

5 comentários:

Anônimo disse...

Presente lindo!! Ainda mais vindo de um blog que admiramos. Muito obrigada.

Um abraço bem forte,

Clau

Mill disse...

belissima homenagem....

Fodastica

ABRAÇÂO

Gabi disse...

Em 365 pitadas nunca fiz comentários, mas me emocionei em 365 vezes.

Linda vizinha!

E ótima restrospectiva.

um grande beijo

léo disse...

Assino em baixo!!!

Vanessa disse...

Linda e merecida homenagem!