quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Há esperança?

por Julio Canuto.
.
Problemas urbanos, descaso do poder público e mobilização popular..
.
Há mais de um mês chove em São Paulo. Todos os dias, os noticiários mostram imagens de bairros inundados. Em alguns, a água não chega a baixar e nova enchente acontece.
.
Na extremo da zona leste de São Paulo, no Jardim Romano, várias ruas ficaram alagadas por várias semanas. Até mesmo os apartamentos do Conjunto Habitacional construído através de programas de habitação da Caixa Econômica Federal. Outros bairros em diferentes regiões da cidade (sempre em bairros periféricos, de baixa renda) também sofrem com o mesmo problema. Muitas pessoas já perderam a vida este ano nestas inundações e deslizamentos.
.
A Prefeitura de São Paulo tem deixado a desejar em várias áreas, umas das quais tem-se falado ha muito tempo: a limpeza urbana. A limpeza de bueiros ou bocas de lobo não está sendo feita com a regularidade necessária, ainda mais numa época de chuvas. É verdade que muitas pessoas entopem os bueiros com lixo, mas é também função da Prefeitura tomar providências de prevenção (orientação e fiscalização) e de remoção dos resíduos.
.
Para se ter uma idéia, segundo informações da própria Prefeitura, o volume médio DIÁRIO de resíduos coletados em 2009 foi de 16.684 TONELADAS, do qual 60% são resíduos domiciliares:
.
  • Resíduo Domiciliar - 9.930 toneladas
  • Resíduo de Serviço de Saúde - 91 toneladas
  • Resíduo de Varrição - 266 toneladas
  • Resíduo Inerte - 2.366 toneladas
  • Resíduo Seletivo - 94 toneladas
  • Outros - 1.096 toneladas (poda, restos de feira e grandes objetos)
  • Resíduos de Construção Civil Coletado por Particulares - 2.841 toneladas.
.
Vale destacar ainda que quando se fala de geração de resíduos, o número de habitantes não é o principal fator, mas sim a renda. Em bairros com menos habitantes, mas com poder aquisitivo maior, o volume de resíduos também é maior.
.
Exemplo: nos bairros de São Miguel, com 410.514 habitantes (2008) e renda média mensal do chefe de familia de R$670, o volume médio MENSAL de resíduos domiciliares é de 7.233,99 toneladas; nos bairros da Vila Mariana, com população (2008) de 294.627 habitantes e renda média mensal de R$3.600, o volume médio mensal de resíduos é de 11.418,73 toneladas.
.
Na capital, a renda média mensal é de R$1.300. Coincidência ou não, a Vila Mariana não tem ruas alagadas. Ou seja, a Prefeitura falhou nas áreas periféricas.
.
A população destes bairros tem manifestado sua indignação com a situação. Em recente visita ao Jardim Romano, o prefeito Gilberto Kassab foi convidado, por uma moradora, a "colocar o pé na lama", pra que ele sentisse na pele as condições de moradia destas pessoas. O prefeito fez o que mais sabe: prometeu e não cumpriu. No caso, disse que ia e não foi..
.
Hoje, moradores da região ocuparam a Subprefeitura de São Miguel Paulista (que administra os bairros da região, que inclui o Jd. Romano), e prometem não sair de lá enquanto suas solicitações, para melhoria das condições de moradia e prevenção às enchentes, não forem solucionadas.
.
Nesta postagem você tem duas reportagens do telejornal SPTV: a primeira mostra o convite ao prefeito, citado nos parágrafos anteriores, e nas segunda a indignação de moradores de várias partes da grande São Paulo, que expõem a falta de assistência das Prefeituras.
.
Parabéns à população que tem protestado contra a Prefeitura e cobrado ações. Toda a cidade deve apoiá-las.



______________________________
Site da Prefeitura de São Paulo, página com informações sobre a Coleta de Lixo: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/servicos/coleta_de_lixo/index.php?p=4634
Site da empresa responsável pela limpeza na zona leste de São Paulo - ECOURBIS: http://www.ecourbis.com.br/

2 comentários:

disse...

Triste o descaso do poder público, e triste a falta de educação das pessoas, que jogam lixo nas ruas também....Ontem me deparei com a seguinte situação. O menino dentro do ônibus(sem lixeira)pergunta á mãe _Onde jogo a garrafa do refri? A mâe responde pela jsnela....!!!perguntei se não tinha medo das enchentes e recebi como resposta um a mais um a menos.....com milhares de paulistanos se essa é a mentalidade ...onde vamos parar..?

PuLa O mUrO disse...

Valeu pelo comentário...

Pois é! As pessoas não têm noção de que uma garrafa, somada a outroas milhares provocam o entupimento de bueiros etc, etc. Antigamente numa rádio tinha uma campanha que pedia para o ouvinte jogar cada embalagem que ele joga na rua, no seu quarto. Ele lá, sozinho, dia após dia, jogando as embalagens do que consome. E pergunta: Veja em quanto tempo a situação fica insuportável...

Por outro lado, a prefeitura tem total responsabilidade, pois relaxou na limpeza das galerias, bueiros, bocas de lobo etc. Além do que, se ela sabe que as pessoas jogam lixo na rua, tem que fazer campanhas intensas. Fiz um trabalho no Rio no final do ano passado e tem bairro lá, no subúrbio, em que as pessoas se mostraram conscientes e disseram que houve campanha da COMLURB, feita pelos próprios garis...

Não raro, idéias simples resolvem grandes problemas.