quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Conversas no MSN 1: Léo Villela.

Era por volta de 17h00 desta quinta feira quando o amigo Léo Villela mandou um link de seu perfil no Flickr, um site para publicação de fotos. Eram novas fotos feitas por ele.

Léo morava no mesmo bairro que eu, o conheço há muito tempo, acho que ele ainda era criança. Sou bem mais velho. Hoje mora na Vila Matilde. A conversa que se seguiu acabou criando a primeira entrevista do tema “Conversas no MSN”, que você lê abaixo. Clique nas fotos para ampliá-las.


Júlio Canuto diz: Bom, nem preciso falar né? Estão todas muito boas! Me diz uma coisa: como você pensa nos temas?

Léo Villela diz: Opa, valeu cara. Então, essas que são de lugares, natureza, nunca penso em um determinado tema. Ou são de algum lugar que fui visitar ou é um dia comum que estou com a câmera na mochila e paro e clico. Apenas penso num ângulo, numa perspectiva legal para o determinado assunto. Por exemplo, essa:
 "Por do Sol | Sampa". 13 de março de 2010. Canon EOS Digital Rebel XS.

JC: Muito boa!

LV: É uma foto que fiz da plataforma do metrô Pedro II, bem no fim da tarde de um sábado. Estava no metrô sentido centro e vi o sol baixando cada vez mais e com essa cor do céu linda, ai desci no Pedro II e o sol já tinha se escondido por traz dos prédios. Só fiz uma composição usando os prédios, fiz um esquema pra que os prédios ficassem contraluz. Então não tem muito tema. O único que pensei num tema foi o ensaio que fiz de uma amiga minha que ai pensamos num cenário e tal.
"Pinup". 16 de maio de 2010. Canon EOS Digital Rebel XS.

JC: É, nesta o tema é fundamental. Mas eu estava pensando nas outras. Sabe por quê? Como não entendo de fotografia, imagino que ela tem o poder de "reter um momento" e dar uma visão que normalmente não temos. Seria uma visão além sobre algo simples ou corriqueiro. Daí pensei que pudesse haver uma temática para as fotos. Mas pelo o que você disse, parece-me que é o próprio momento que conduz. O tema seria secundário

LV: Então cara, é isso mesmo. Fotografia seria eternizar um momento, mas na absoluta maioria das minhas fotos, não tem o tema definido, são ocasionais. Mas como te disse: nessas de lugares. O tema deve existir sim na fotografia, mas em ensaios, ou algum tipo de cobertura de um evento. Agora, do dia-a-dia é só ter um olhar legal, observar as coisas por uma perspectiva que as pessoas leigas acabam deixando passar e é o que vai fazer com que essas pessoas gostem das suas fotos

JC: É um exercício de apurar o olhar para quem vê as fotos. Outra coisa: você tá com quantos anos?

LV: 24

JC: Então, vejo que antes tirávamos fotos com filmes e tal. E então procurávamos escolher bem do que tirar foto, mesmo que tirássemos sem nenhum cuidado com "este outro olhar". Hoje, com o desenvolvimento tecnológico, temos máquinas fotográficas já dentro dos celulares, tiramos muitas fotos, fotografamos tudo. E daí acontece que hoje registramos muitas imagens, mas não revemos nada. Fica tudo guardado dentro de pastas no computador. Como você acha que a fotografia, como a que você faz, dialoga com esse contexto atual? (risos) Olha que pergunta de intelectual, hein!

LV: Agora já sei quem inventa as perguntas dos vestibulares. (risos). Bom cara, eu, mesmo por ter uma câmera digital, que não tem um limite de fotos a serem feitas como as antigas de filme, não saio fazendo um milhão de fotos, clico o que realmente me interessa, o que realmente me parece interessante e procuro fazer também com que essa foto saia diferente, em algum ponto, do que uma pessoa já tinha feito numa foto do mesmo lugar ou objeto, fazendo com que a foto seja interessante não só para ser olhada, mas também apreciada. Mas hoje tenho uns conhecidos que tem câmeras semi-profissionais e tal e que se acham "O Fotógrafo" mas que não estudam nada sobre, só sabem realmente fazer milhares de fotos e ai ele vai e publica a que saiu melhorzinha. Mas ele não pensa em nada antes de fazer a foto, não deixa rolar o feeling. Isso eu digo de pessoas que estão nesse nosso meio e tal, que inclusive pegam trabalhos de fotografia sem nem ter conhecimento adquado. Agora, dessa banalização de câmeras fotográficas e de celulares com câmeras e tal, e pessoas comuns é outra história.
.
JC: Legal. Qual a diferença de "olhar" e "apreciar" que você falou? O que seria um e outro? Resumidamente.

LV: Cara, é você só olhar a foto e pular para a próxima do álbum, é uma foto que não te atrai em nada. Apreciar é uma foto que te prende o olhar, que te chama a atenção aos detalhes, uma foto que você fica por momentos "viajando" dentro dela...

JC: Então a foto proporciona isso.

LV: Sim, é o que eu TENTO fazer com as minhas fotos, fazer com que ela não seja apenas visualizada, mas sim apreciada.

JC: Legal. Acho que já te perguntei isso, mas o que você pretende fazer? Pretende trabalhar só com fotografia? Em qual área?

LV: Cara, não penso em viver de fotografia, gosto dela com hobby, já fiz alguns trampos e posso voltar a fazer, mas não para viver disso. Gosto de sair para viajar e levar a câmera e tal.

JC: Eu gosto muito de fotojornalismo e agora pensando no que você falou, passo a apreciar ainda mais, porque no fotojornalismo o cara não tem o tempo de ajustar e tal... É bem rápido, momentâneo mesmo. Quer dizer, nem sempre ele tem o tempo.

LV: Sim, é mesmo. Fotojornalismo, pelo que dizem, é uma das áreas mais difíceis da fotografia.

JC: Deve ser! Das suas fotos, você tem alguma favorita? Ou algumas?

LV: Tenho. Uma é essa:
"Adorável Sampa". 11 de março de 2010. Canon EOS Digital Rebel XS.

E a outra:
"Projeto Open File | Paraty - RJ". 25 de abril de 2010. Canon EOS Digital Rebel XS.

LV: São as duas que mais gosto.

JC: Nossa. Muito boas! De onde você tirou a primeira?

LV: Foi uma visita noturna ao Ed. Martinelli. Nossa, eu sempre tive a curiosidade de ver Sampa por cima e de noite e aí quando tive a oportunidade, claro que não poderia deixar de levar a câmera e registrar. Acho que por isso se tornou uma das minhas favoritas. Ainda vou mandar ampliá-la e fazer um quadro.

JC: Deve fazer mesmo.

LV: A segunda participou até de uma exposição no Cine Galpão da Lapa.

JC: E por que é uma de suas favoritas?

LV: Ela não é favorita porque participou da expo, mas sim participou da expo por ser uma favorita (risos).

JC: Claro!

LV: Gosto dela por representar um pouco da arquitetura de Paraty, as ruas de paralelepípedo alagadas, o reflexo do casarão na água. Fiz ela em P&B (preto e branco), o que a deixou mais melancólica. Gosto disso.

JC: Bacana. Eu tinha visto outras de Paraty que achei ótimas, em particular duas: a da igreja, e uma outra de umas casas, também com reflexo na água, só que colorida.

LV: Ah sei. Essa outra aqui eu gosto também. Representa muito São Paulo.
"Fim de tarde chuvosa...". 14 de fevereiro de 2010. Equipamento não informado. 

JC: Não tinha visto essa ainda. Gostei muito. Bom, tem mais alguma favorita?

LV: Cara gosto de todas minhas "criações" (risos). Mas em especial essas que te mandei.

JC: Muito bom.

LV: Essa eu gosto também. Ela é bem antiga, foi nos primeiros dias que eu estava com a câmera, ela está até um pouco tremida, mas gosto dela por ter sido a primeira foto que usei essa técnica de longa exposição, onde os faróis dos carros saem "riscando" a foto. Na época fiquei muito feliz com essa foto.
"São Paulo não pára!".17 de maio de 2009. Canon EOS Digital Rebel XS.

JC: É boa sim... Só tem uma coisa estranha: o relógio marca 13h55, mas parece noite.

LV: Sim. Mas é porque como é uma foto de longa exposição e esses relógios ficam alternando entre hora e temperatura, acabou fazendo isso. Era fim de tarde.

JC: Ah sim. Bom, no meu blog, tem um tema chamado "Curta Sexta Curta", onde postamos curtas metragens as sextas feiras (não todas as sextas). Acho que vou inaugurar um tema chamado "Entrevista pelo MSN", daí coloco essa conversa lá.

LV: (risos) Legal.

JC: Daqui a pouco mando o link pra você.
_________________________________

A galeria de Léo Villela você vê aqui:  http://www.flickr.com/photos/leonardovillela/

Contato através do e-mail: leonardovillelas@hotmail.com

2 comentários:

Anônimo disse...

Adorei as fotos, acessei o Flickr, e vi o trabalho que vem sendo feito pelo nosso amigo Leonardo, espero que continue seguindo esse caminho, um belo trabalho como esse, tem de ser sempre observado, afinal fotos são registros de uma história....

Parabéns Leo.

Ass: Leandro.

Clau disse...

Apreciei! Adorei a ideia. Lindas fotos =)