terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Quatro vezes Sarney

por Julio Canuto


Imagem: Gazeta do Povo, 06.03.2009

Brasileiros e brasileiras, quem considera José Sarney um bom político?

Poderia fazer uma enquete com a questão, mas não é preciso. Creio que, além do PMDB, só o PT (logo o PT?). Popularmente, Sarney sempre foi visto como o típico político corrupto, dentre outros que infelizmente ainda estão no poder. Um dos piores (senão o pior) presidente de nossa história, a família que domina há décadas o Estado do Maranhão ("talvez" por isso um dos mais pobres do país) e com inúmeros atos ilícitos.

O nepotismo é sua marca. Em 2009 publicamos aqui neste blog, a partir de matéria dO Estado de S.Paulo, o escândalo dos atos secretos do presidente do senado. Na ocasião, tais atos referiam-se a contratação de parentes para gabinetes de políticos aliados a ele. Seu neto, João Fernando Michels Gonçalves Sarney, era funcionário fantasma do gabinete do senador Epitácio Cafeteira (PTB-MA) e teve conversa com seu pai, Fernando Sarney, gravada em 25.03.2008, na qual zombava de sua condição de parasita:

"Tu ligou pra ele e perguntou se eu tava indo trabalhar, não foi?", pergunta ao pai, Fernando Sarney, que confirma.

João, então, desfia a história: "Pois é. Eu cheguei de viagem ontem, né, só que eu tava com dor de barriga, né (...) Passei o dia inteiro em casa, não fui nem para a faculdade. Aí me ligou a secretária (de Cafeteira), dizendo ela que era pra eu ir pra lá porque ele queria falar uma coisa comigo". Fernando também gargalha. É quando João relata a "peça" que Cafeteira lhe pregou repetindo o que ouvira do senador: "Teu pai perguntou se você tava trabalhando e eu tinha que te ver pra falar pra ele" (PULA O MURO, 23.07.2009).
Mas não há escãndalo que tire de Sarney seu prestígio junto a maioria dos parlamentares que, é bom que se diga, foram escolhidos por nós. Como vergonhoso desfecho da história acima, o neto de Sarney, João, foi substituído pela mãe, nora do todo poderoso. É absoluto! Inatingível!

Como exemplo máximo da aberração do sistema político brasileiro, Sarney já passou de 50 anos no parlamento.
Personagem e testemunha privilegiada da historia recente do Brasil, Sarney chegou ao Parlamento pelo PSD, migrando depois para a UDN. Eleito suplente de deputado em 1954, ele chegou à Câmara dos Deputados como eleito em 1959, o que lhe dá 52 anos de mandatos parlamentares, primeiro pelo Maranhão e, desde 1990, pelo Amapá. "Tive mais mandatos que Ruy Barbosa", afirma o senador (AGÊNCIA SENADO, 01.02.2011).
"É teeeeeetra, é teeeeeetra, é treeeeeeta" Brasil-sil-sil

Hoje, 1o. de fevereiro de 2011, os parlamentares eleitos PELO POVO nas últimas eleições tiveram como primeira atividade a escolha do presidente do Senado. E começaram mal, muito mal. COM 70 VOTOS REELEJERAM JOSÉ SARNEY PRESIDENTE DO SENADO PELA QUARTA VEZ!

Apenas 8 senadores votaram em Randolfe Rodrigues (PSOL-PA), que concorria à chefia da casa pela primeira vez. A proposta de Randolfe era realizar uma auditoria nas contas do Senado e buscar mais independência em relação ao Poder Executivo. Ao contrário de seu adversário, José Sarney, que teve sua candidatura apresentada pelo líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), não precisou sequer fazer propostas para ser reeleito. Ironicamente, disse que sua prioridade será a conclusão da reforma política (AGÊNCIA SENADO, 01.02.2011).

Dá medo imaginar como Sarney espera a conclusão da reforma política.

O que fazer?

A verdadeira Reforma Política, proposta pela Plataforma dos Movimentos Sociais para a Reforma do Sistema Político você pode ver, opinar e participar clicando [AQUI].

Nesta ocasião, mais útil é perguntar: VOCÊ SE LEMBRA EM QUEM VOTOU PARA SENADOR NAS ULTIMAS ELEIÇÕES?

Se lembra, que tal começar a cobrar desde já a postura de seu representante?  Aqui está a listagem atual de senadores com telefones e elos para seus e-mails: http://www.senado.gov.br/senadores/.


Nenhum comentário: