sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Onde as Crianças Dormem

por Leonardo André

Onde as Crianças Dormem é uma obra do artista James Mollison que conta histórias de crianças ao redor do mundo, através de retratos e imagens de seus quartos.

Quando Fabrica veio com a idéia de se engajar com os direitos das crianças, eu me vi pensando em meu quarto: o quão significativo foi durante minha infância, e como aquele cômodo reflete o que eu tinha e quem eu era. Ocorreu-me que uma maneira de abordar algumas situações complexas e também algumas questões sociais que afetam as crianças seria olhar para seus quartos em diferentes circunstâncias. Desde o início, eu não queria tratar apenas de "crianças carentes" no mundo em desenvolvimento, mas algo mais abrangente, sobre as crianças em todos os tipos de situações. Parecia fazer sentido fotografar as crianças também, mas separadamente de seus quartos, com um fundo neutro. Meu pensamento era que as fotos dos quartos com as coisas das crianças e as circunstancias culturais delas registrariam “os detalhes que inevitavelmente diferenciam as pessoas umas das outras”, enquanto as crianças aparecem nos retratos como indivíduos, como iguais, simplesmente crianças. O livro é escrito e apresentado para o público de 9-13 anos de idade destinado a aproximá-las da vida de outras crianças ao redor do mundo, e das questões sociais que as afetam, e ao mesmo tempo ser um ensaio fotográfico para o público adulto.

Juan David, 10, Medellin,
Colombia
 

























Joey, 11, Kentucky,
USA

Clique na imagem abaixo e veja todas as fotos desta e de outras obras do autor: 
________________________
Sobre o autor:

James Mollison nasceu no Quênia em 1973 e cresceu na Inglaterra. Depois de estudar Arte e Design na Universidade de Oxford Brookes University, e mais tarde cinema e fotografia em Newport School of Art e Design, ele se mudou para a Itália para trabalhar no laboratório criativo da Benetton, Fabrica. Seu trabalho tem sido amplamente divulgado em todo o mundo, em publicações como The New York Times Magazine, a revista The Guardian, The Paris Review, The New Yorker e Le Monde.

***

Nenhum comentário: