sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

"Escola de Samba", livro do Mestre Candeia e Isnard

por Julio Canuto



Hoje trago aos leitores do blog alguns comentários sobre outra preciosidade sobre nosso carnaval. Trata-se agora do livro de Isnard e do Mestre Candeia, intitulado Escola de Samba: a árvore que esqueceu a raiz, publicado em 1978 pela Editora Lidador/SEEC-RJ. 

Os primeiros parágrafos da apresentação, escrita por Sérgio Cabral, já expõem, sem metáforas, rimas ou poesias, do que se trata:
O samba é a mais expressiva linguagem musical do povo carioca. Hoje enriquece os donos do mercado musical, enquanto as escolas de samba são utilizadas pelo seu potencial turístico, sugadas pelo que oferecem de supérfluo e desprezadas pelo fundamental. Há tantos interesses em torno do samba e das escolas que fica muito difícil saber onde é a fronteira entre a manifestação espontânea do povo e a ganância.
Há pessoas que não sabem, porém, que a vitória do samba - se assim se pode chamar o que existe atualmente - pertence a uma parcela da população que sofreu violências, perseguições e preconceitos exclusivamente pelo "crime" de cantar, tocar e dançar esse mesmo samba.
Este livro é um grande avanço na luta de artistas populares contra os preconceitos. É uma obra sem intermediários, escritas pelos próprios personagens. Não é, portanto, um livro de escritor, mas um repositório de informações, experiências e posições que não são apenas dos dois autores. Pertencem também aos velhos sambistas que formaram um dos mais importantes centro da criação popular do Rio de Janeiro, a Escola de Samba Portela.
O conteúdo destas primeiras palavras, que pode ser entendido como "radical", já que hoje tanto se fala em economia da cultura, geração de empregos e renda pelo turismo, desenvolvimento local, etc. é na verdade um desabafo porque mostra o valor do samba na cultura nacional, que deve sim ser sempre relembrada - e até mesmo ensinada nas escolas como uma importante face de nossa história, como uma boa análise sociológica de nossa formação social. É a história do samba e de seus personagens, que resistiram a repressão das primeiras décadas logo após a abolição. É, portanto, não apenas a história de um ritmo popular, que já ha muito tempo virou identidade nacional, é a história da resistência, da luta cultural, da luta contra o preconceito, da luta do negro e sua fundamental contribuição a formação desta nação. O tema é sério, a proposta é ambiciosa, seu resultado importante.

A evolução do samba em suas dimensões sociais, primeiro com o processo que influenciou os cultos religiosos - até mesmo o catolicismo - no Brasil, com os variados instrumentos dos cultos religiosos africanos, e daí para a variedade de ritmos do samba, com suas danças e misticismo.

O cenário histórico é Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro. E não por simples preferência ou viés analítico, mas porque o bairro é um território privilegiado onde houve esse processo e que, exclusivamente, foi o local de surgimento de uma das principais escolas de samba. Também pelos personagens tão importantes para os blocos dos anos de 1920, dentre eles o Paulo da Portela.

O livro está dividido em nove partes. A primeira apresenta as raízes do samba; a segunda apresenta a Portela, do surgimento, história da escola e dos carnavais; a terceira parte apresenta "os setores da escola de samba (importância, origem e aspectos básicos)"; da quarta a nona parte são focados diversos aspectos que constituem a identidade do samba: curiosidades históricas; cultura própria da escola de samba; criatividade do sambista; dilemas das organizações sambistas; futuro e ideal das escolas de samba. Ao final um texto sobre o Quilombo, também escola de samba, mas principalmente "o núcleo de defesa do sambista".

Enfim, é uma importante obra escrita por profundos conhecedores do samba e do carnaval, e faz um resgate  da história desta festa popular, da escola de samba, além de curiosidades e da análise socioeconômica e cultural dos sambistas. Afirmo até que é uma obra imprescindível por quem tem interesse pelo carnaval, pela samba e pela cultura nacional.

O livro está a disposição para download a partir do excelente Blog Receita de Samba, que pode ser acessado clicando AQUI.

O agradecimento dos autores a seus filhos, pode ser estendido a todos os leitores: "esperançosos estamos no sentido de que ele venha a ser útil algum dia e que possa exercer influência benéfica em suas consciências".

Boa leitura.

Nenhum comentário: